google.com, pub-2942428232633296, DIRECT, f08c47fec0942fa0 Loque Americana: identificar e actuar
Quinta das Ginjas
Blog da Quinta

Na Quinta estão hoje....

The Weather Forecast....

  • Quinta das Ginjas

Loque Americana: identificar e actuar


A Loque Americana é uma das doenças de declaração obrigatória conforme o Decreto-Lei nº 203/2005, de 25 de Novembro.

Características & Patogenia

Trata-se de uma doença causada pela bactéria (bacilo) Paenibacillus larvae ("Differentiation of Paenibacillus larvae subsp. larvae, the Cause of American Foulbrood of Honeybees, by Using PCR and Restriction Fragment Analysis of Genes Encoding 16S rRNA", Adriana M. Alippi1 et all, Centro de Investigaciones de Fitopatología, Facultad de Ciencias Agrarias y Forestales, Universidad Nacional de La Plata, Argentina).


Apesar de ser inócua para a saúde pública, é uma das doenças mais devastadora das colónias de Abelhas. Sendo bastante resistente, a bactéria pode sobreviver 30 minutos a 100ºC ou 15 minutos a 120ºC, desinfetantes químicos, cloro, radiação UV (20 min) e desinfetantes iodados. As larvas de abelha até 3 dias de idade são infectadas pela ingestão de esporos que estão presentes na sua alimentação, sendo as com menos de 24 horas de vida as mais susceptíveis. Os esporos germinam no intestino das larvas e a forma vegetativa das bactérias começa a desenvolver-se. As larvas infectadas normalmente morrem após o seu alvéolo ser operculado. Os esporos não germinam em larvas com mais de 3 dias de idade. Antes de morrer, a bactéria produz muitos milhões de esporos (até 100 milhões). Esta doença afecta apenas a abelha em fase larvar, mas é altamente infecciosa e mortal para as futuras gerações. As larvas infectadas escurecem e morrem.

Diagnóstico

Na visita de campo, o apicultor deverá verificar a sua presença usando um palito: ao tocar numa larva suspeita verificará a presença de uma substância fétida, viscosa e pegajosa (formando um fio). Para os mais experientes, o seu odor é detectado com a abertura da colmeia.


Observação em Visita de Campo

  1. Larvas (mortas) de cor castanho avermelhado;

  2. Forte odor fétido;

  3. Os favos não têm uma disposição uniforme alternando alvéolos vazios (sem ovos ou larvas) com alvéolos selados;

  4. Os alvéolos afectados têm opérculos afundados, mais escuros, oleosos e com pequenas perfurações.

Disseminação & Contágio

Apesar de só afectar as larvas com até 3 dias de vida, os seus esporos são transportados pelas abelhas adultas infectando outras colónias. A doença é portanto extremamente contagiosa e os seus esporos podem contaminar os equipamentos por 40-60 anos.

Tratamento & Procedimentos

O uso de antibióticos é totalmente interdita em apicultura (contudo inexistente para esta bactéria), então, assim que detectada, a colónia afectada bem como todas as outras presentes no mesmo Apiário deverão ser de imediato queimadas pelo fogo no local. A estrutura de madeira das colmeias poderá ser de novo usada após ser desinfectada pelo fogo (maçarico).


#PestesPragas

0 visualização

Copyright @ 2012-2020 Quinta das Ginjas - Reservados todos os Direitos

MARCA NACIONAL Nº 494371 (INPI)

quintadasginjas@gmail.com | +351 966078170 | Alcobaça - Portugal